Projetos

Filtrar por:

Projeto Estenda a Mão

O projeto “Estenda a Mão”, foi idealizado pela dona Jô, moradora do setor Costa Esmeralda, e tem como objetivo proporcionar às crianças carentes do bairro uma oportunidade de acolhimento e cuidado. Todos os sábados a dona Jô abre as portas de sua residência para receber mais de 40 crianças para ensiná-las sobre a Bíblia  oferecer um delicioso lanche. Muitas dessas crianças fazem sua única refeição do dia na casa da dona Jô. O Rotaract Club de Araguaína conheceu o trabalho dela e resolveu juntar esforços nessa empreitada ajudando a dona Jô a construir um futuro melhor para essas crianças. Uma vez a cada mês fazemos uma visita e auxiliamos a dona Jô no lanche e nas atividades aplicadas. Estaremos juntos durante todo o ano rotário contribuindo para que o projeto “Estenda a mão” cresça ainda mais.

Postado em de de por Rotaract Club de Araguaína

Provejo "Prevenção da Cegueira" em crianças carentes do Distrito Federal

Em um país como o nosso, cheio de desigualdades socioeconômicas, todos sabem como é difícil dar uma base educacional a um filho, e isto pode interferir também na estrutura familiar futuramente, nesse sentido, as dificuldades das comunidades carentes fazem parte da preocupação que o Rotary Club Brasília Setor de Indústria tem com o ser humano. HISTÓRICO: Composto por uma área de 5.788 Km2, o Distrito Federal tem no seu contexto a Capital do Brasil, Brasília, composta por 31 Regiões Administrativas, com uma população de mais de 3.013 milhões de habitantes. Desde que idealizamos em 1987, após levantamento da Cruz Vermelha Brasileira pela sua Presidente à época, Senhora Odeniza Lobo mais de 7 mil crianças carentes necessitando de óculos, começamos em 1990, a trabalhar no Projeto de Prevenção da Cegueira em Crianças Carentes do Distrito Federal, constatando que as crianças que tinham dificuldades em enxergar ficavam impossibilitadas de demonstrar aptidões e muitas vezes passavam por maus estudiosos até discriminação como foi o caso deste Coordenador que só aos 13 anos de idade obteve seu primeiro óculos. O problema foi identificado sobretudo em alunos da Rede Pública de Ensino infantil, fundamental e médio, hoje com 461.559 mil crianças matriculadas. (*Censo Escolar 2018-DF).    CONVÊNIO: Em 1991, diante da união de esforços entre o Rotary Club Brasília Setor de Indústria, representado pelos sócios José Abílio Dias do Nascimento e este Coordenador, firmamos parceria com a Fundação Educacional do Distrito Federal, na pessoa do Doutor Sérgio Pereira, Coordenador do Programa Integrado de Saúde Escolar-PISE, atual Gerência de Saúde do Estudante-GSE da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal pelo CONVÊNIO Nº 03/91, para tentar amenizar este mal que continua atingindo as nossas crianças na Capital do Brasil. A deficiência visual atinge índices alarmantes segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE no Brasil, são 6,5 milhões de pessoas, e cerca de 582 mil cegas. Já no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde-OMS e da Organização das Nações Unidas-ONU até 2020, haverá cerca de 225 milhões de pessoas com baixa visão e 75 milhões cegas (**Dados OMS 7/8/2017-Youtube). ATENDIMENTO: O Atendimento pelo Projeto é feito a partir do momento em que é detectado pelo Professor em sala de aula, aluno com algum sintoma relacionado a deficiência visual. Após a suspeita, eles são encaminhados para triagem feita por agentes de saúde nas próprias escolas, e acompanhados para consultórios oftalmológicos recebendo óculos com lentes de até 5 graus refratários pela Gerência de Saúde, e acima dos 5 graus refratários (lentes especiais), pelo Rotary Club Brasília Setor de Indústria por ser óculos tido como caro, e da Gerência de Saúde não poder arcar com a compra antes da realização de uma Licitação Pública, o que levaria no mínimo 120 dias. O Rotary Club Brasília Setor de Indústria em parceria com a Tecnótica consegue as lentes e armações a preço de custos e/ou com descontos, fazendo então o repasse sem ônus algum às crianças necessitadas dessas lentes.    Em 28 anos de Projeto e 4 meses tivemos mais de 46 mil crianças consultadas, sendo prescritos e doados mais de 33 mil óculos. Dos problemas de visão que afetam os estudantes foram identificados: Astigmatismo 27.224 casos – Hipermetropia 8.640 casos – Miopia 10.304 casos – Estrabismo 1.468 casos – e Outros 8.336 entre casos normais, diversificados com encaminhamento para cirurgias em Hospitais Públicos e Clínicas Especiais, Paralisia Cerebral, atrofia de córnea, pedidos de exames de retinografia, topografia, avaliação psicopedagógica e pediátrica, e para o Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais com perda total da visão. DA NECESSIDADE DE COLABORADORES: Mesmo não tendo recursos suficientes para pagarmos o preço de uma consulta da praça, faz-se necessário para a manutenção do Projeto mais colaboradores/contribuintes para que possamos cumprir com a ajuda de custo de um médico que é de R$ 50,00 reais por criança atendida, sendo hoje não mais de 100 atendimentos mensais (devido ao corte de mais 200 anterior). Diante da expansão populacional do Distrito Federal nas cidades de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia, perfazendo um total de mais de 1.196.388 milhões de pessoas, necessitamos suprir horas disponíveis em Consultórios da Secretaria de Estado de Educação com pelo menos mais 2 médicos oftalmologistas para o atendimento daquelas crianças o quanto antes. SEJA UM CONTRIBUINTE. AJUDE! Junte-se a nós e deposite sua doação no Banco SICOOB 756 – Ag. 4155 – Conta Corrente 12117-7. Agradecemos a todos companheiros de Rotary Club, familiares, amigos e de ações de Instituições, quanto de forma direta ou indireta, regular ou esporádica, têm contribuído com o Projeto em favor das crianças, esteios do nosso país.   Alcides José Moraes de Carvalho (CIDINHO)                                                                        Coordenador do Projeto / Vice Presidente do R.C. BSB-SIA                                                                                                              Tel: 61 - 99618.5790 – E-mail: alcijmc@gmail.com                     

Postado em de de por Rotary Club de Brasília-Setor de Indústria

NRDC - Itapoã (DF) faz parceria com o SEBRAE

(Brasília – DF, Brasil) (30-09-2019) — O Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário do Itapoã – DF (NRDC Itapoã), apoiado pelos Rotary Clubs de Brasília International, Península Norte e 21 de Abril (Distrito 4530), está capacitando mulheres de baixa renda em gestão de pequenos negócios em parceria com o Sebrae –DF. Os treinamentos são realizados na Casa do Empreendedor, iniciativa do Sebrae-DF para fomentar o empreendedorismo na cidade satélite de menor renda per capita de Brasília-DF. O público alvo da iniciativa são mulheres, algumas delas vítimas de violência doméstica. Além de abordar temas sobre lucratividade de pequenos negócios, a Casa do Empreendedor atua com o Prospera, um programa de microcrédito produtivo. As oficinas estão alinhadas com o subsídio global sobre microcrédito que alguns clubes do Distrito 4530 estão construindo com seus parceiros internacionais e do qual o NRDC-Itapoã será parte, como agente financeiro local.   Após o curso de educação financeira, ministrado pelo Banco Central na Semana do Rotary de fevereiro deste ano, no RC do Novo Gama, o curso com o Sebrae é mais um passo no sentido de preparar rotarianos e lideranças locais para atuarem como agentes financeiros nas operações do projeto.   A próxima etapa da parceria com o Sebrae será o curso “como fazer um plano de negócios”. O NRDC-Itapoã fez 6 anos em junho de 2019 e os Rotary Clubs padrinhos (Brasília International, Península Norte e 21 de Abril) almejam fortalecer a atuação focada na geração de renda para as mulheres da comunidade.

Postado em de de por Rotary Club de Brasília-International

RYLA

O projeto visa capacitar e/ou despertar a liderança de jovens com potencial de liderança comunitária, em torno de 150 jovens previamente selecionados, em nível universitário, para a prática e a importância de servir sua comunidade, dentro do contexto do programa abaixo explicitado, preparando-os para exercer suas habilidades, com elevada auto-estima, com destaque em como usar as mídias sociais para tornar um cidadão vencedor, sob a óptica do momento e foco na indústria 4.0.  Visa, também, despertar o interesse em conhecer e tornar-se um cidadão do mundo ou um “Rotariano Servidor” para atuar em sua vida com ética, dentro do lema de “DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI” (Lema do Rotary International). Visa, ainda, despertar a liderança através do servir ao próximo. Preparar e/ou despertar a liderança em 150 jovens, em nível universitário, DE 18 a 38 anos, para a prática do bem e do serviço desinteressado, COM ÊNFASE NA LIDERANÇA CONSTRUTIVA.

Postado em de de por Rotary Club de Anápolis-Jundiaí

Localizar site dos clubes